Edital de R$ 4 milhões quer reunir pesquisas inovadoras para tornar MS Carbono Neutro

Edital de R$ 4 milhões quer reunir pesquisas inovadoras para tornar MS Carbono Neutro

Mato Grosso do Sul é o primeiro estado do país a lançar um edital de R$ 4 milhões para selecionar projetos de pesquisa que contribuam com a meta de ser Carbono Neutro até 2030.  A iniciativa se soma a diversos programas já existentes, que reforçam o compromisso ambiental do Governo do Estado com a redução da emissão de gases de efeito estufa.

O lançamento do edital foi feito nesta quinta-feira (09) pelo governador Reinaldo Azambuja, junto do secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o diretor-presidente da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado), Marcio Pereira.

Titular da Semagro e responsável por encabeçar o projeto de Carbono Neutro em Mato Grosso do Sul, o secretário Jaime Verruck explica que a estratégia ambiental do Estado foi adotada em 2016, quando o Governo se comprometeu em neutralizar as emissões de gases de efeito estufa.

“Temos uma meta audaciosa de tornar o Estado Carbono Neutro em 2030, ao menos 20 anos antes do previsto. Já temos um inventário de emissão de CO², mas precisamos revisar e aperfeiçoar essa análise, principalmente no quesito de mudança de uso de solo. Agora queremos buscar pesquisas e tecnologias locais que nos ajudem neste processo”, afirma.

Diretor-executivo do Centro Brasil no Clima, Guilherme Syrkis afirma que Mato Grosso do Sul se destaca no avanço da agenda das mudanças climáticas. “Nos orgulhamos de trabalhar com esse Estado que acredita e aposta na inovação. A emergência climática é um assunto para agora, uma triste realidade que nos afeta diariamente. Não há outro caminho a não ser enfrentar o problema de frente”.

Edital MS Carbono Neutro

O diretor-presidente da Fundect, Márcio Pereira explicou as condições do edital, que  busca fomentar projetos de pesquisa e inovação nas áreas de Bioeconomia, Biotecnologia, Biodiversidade, Energias Renováveis, ou Produção  Sustentável, cujos resultados contribuam efetivamente para a neutralização das emissões de gases de efeito estufa em Mato Grosso do Sul. Serão investidos R$ 4 milhões na seleção de projetos divididos por faixas de financiamento.

A ideia é selecionar pesquisadores vinculados às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) e Empresas que executam atividades de pesquisa em Ciência, Tecnologia Inovação (CT&I) sediadas em Mato Grosso do Sul. O prazo de execução dos projetos é de 24 meses. “Este é o primeiro edital que fala da possibilidade de unir pesquisas e empresas sediadas em Mato Grosso do Sul”, destaca.

No lançamento do edital, na governadoria, o governador Reinaldo Azambuja contou que a iniciativa faz parte do planejamento estratégico de Mato Grosso do Sul, de se desenvolver com sustentabilidade. “Temos visto os efeitos causados pelo aquecimento global: secas extremas em algumas regiões, excesso de chuva em outras, e até frio em lugares atípicos. Isso desperta compromisso com a agenda da sustentabilidade. Mato Grosso do Sul está focado nisso. Negar o aquecimento global é negar a evolução da ciência e a importância que os países têm dado à essa agenda”, destacou

.https://www.semagro.ms.gov.br/